• Cape Psicologia

Paternidade: educação para a igualdade!

Texto da especialista em Psicologia Escolar, psicóloga Anelise Rocha


Recentemente, uma conhecida veio me contar sobre uma pergunta que seu filho de 4 anos fez e que a deixou sem palavras : “Mãe! Por que as bonecas só falam ´Mamãe`? É porque os pais não fazem nada? Não dão carinho, comida e não levam para passear?”


A família é a maior fonte de referências de comportamento de uma criança. Por isso, é imprescindível a participação ativa dos homens nos cuidados de seus filhos. Devemos considerar que as crianças aprendem pelo exemplo e experiências vividas ao longo de sua vida.


Albert Bandura, renomado psicólogo canadense, sempre teorizou acerca do comportamento humano na interação entre o sujeito e seu entorno. Para Bandura, as crianças aprendem por observação, na qual cada uma delas tem um repertório de pessoas que tomam como referência em diferentes âmbitos de suas vidas (pais, mães e professores, por exemplo). Neste enfoque, é eleito um modelo; depois, os pequenos passam para a observação e, por último, memorizam e observam se será útil para elas imitar ou não.


Dessa forma, quando se pensa num modelo de pais participativos, que dividem os cuidados dos filhos e da casa com as mães, começa a conceber a criação de crianças livres de preconceitos e estereótipos de gênero, ainda muito presentes em nossa sociedade.


Do mesmo modo, seria pertinente começarmos a transmitir para as nossas crianças, atitudes que abordem comportamentos livres de estigmas preconceituosos. É possível, por exemplo, que os pais deixem os meninos brincarem com bonecas e bebês. Da mesma maneira, seria interessante que escolas promovessem atividades que explorassem a “Paternidade Participativa” em que as meninas e os meninos fossem convidados a fazer uma imersão na rotina de cuidados de uma família com crianças pequenas.


Vamos despertar a sensibilidade de nossas crianças para esse tema! Assim, será possível vislumbrar uma sociedade com mais empatia e respeito!


Referências bibliográficas: Instituto Promundo




27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Entre em Contato

E-mail: cape@capepsi.com.br

Telefone: (51) 3516.5681

Escreva seu e-mail no campo abaixo para receber notícias e avisos de abertura de cursos:

Siga-nos no facebook:

CAPE - Centro de Aperfeiçoamento em Psicologia - cape@capepsi.com.br