• Cape Psicologia

Seis tendências educacionais para 2016

Mais um ano está terminando, e é chegada a hora de pensar nas metas e perspectivas para o próximo. Ao analisar as tendências para a Educação para 2016, verificamos que cada vez mais a tecnologia faz parte do cotidiano escolar, revolucionando o ensino, incrementando o compartilhamento de saberes e até provocando mudanças nos métodos de ensino e aprendizagem.

Consolidamos uma lista com seis tendências que deverão se consolidar ao longo de 2016, para que você já possa entrar no novo ano conhecendo as novidades que provavelmente farão parte do dia-a-dia da escola.

  1. Ensino adaptativo

Em função das diferenças dos níveis de aprendizagem entre alunos, o ensino adaptativo propõe a utilização de diferentes estratégias em sala de aula para comportar os diferentes tipos e estilos de aprendizagem percebidos nos estudantes. Por exemplo, alunos introvertidos nem sempre se dão bem em atividades em grupo ou apresentação de trabalhos, o que não quer dizer que não tenham habilidades diferenciadas em outros modelos de tarefa. Respeitar as diferenças é fundamental, promovendo assim oportunidades igualitárias.

  1. Ensino Personalizado

Além das diferenças de aprendizagem entre alunos, cada pessoa tem suas preferências e interesses de aprendizado. Até então era inviável pensar em um ensino personalizado, que atendesse as particularidades de cada indivíduo. A tecnologia rompe esse paradigma e cria uma nova oportunidade: com a multiplicidade de conteúdo disponível online, os estudantes também ficam livres para construir o seu próprio caminho de aprendizagem, optando pelo conteúdo ou a temática que desejam cursar.

  1. Novas formas de avaliação

Provas objetivas são tradicionalmente o método mais empregado para avaliação do aprendizado nas escolas. Apesar disso, esse sistema avaliativo tem entrado em declínio, já que mensura a aprendizagem de forma bastante limitada.

A tendência para 2016 é que um mix de ferramentas avaliativas seja cada vez mais utilizado, englobando não apenas provas escritas, mas também seminários, trabalhos em grupo, debates, relatórios individuais, autoavaliação e observação. No caso de métodos de ensino que contemplam o aprendizado online, como o Ensino Híbrido, também é possível acompanhar o desempenho do aluno através de infográficos que apontam suas principais dificuldades de ensino.

  1. Aprendizagem baseada em jogos (Gamificação)

A aprendizagem baseada em jogos, conhecida também por gamificação ou gamification, tem como objetivo tornar o aprendizado mais atrativo para os estudantes através do uso de estratégias de interação e cooperação tipicamente encontradas em videogames, ensinando através de jogos e desafios. Esse é um método que já vem sendo usado por empresas e anunciantes há alguns anos, mas que vem ganhando força recentemente no ambiente escolar.

Trazendo elementos dos videogames, como objetivos, rankings, competições e recompensas, a gamificação permite que os alunos possam absorver melhor os conteúdos e se interessam mais por aquilo que é transmitido, pois utiliza uma estratégia de ensino totalmente ligada à realidade e interesse dos estudantes. Conteúdos que já foram/são trabalhados tradicionalmente por muitos anos ganham, dessa forma, nova perspectiva, devido a atmosfera diferenciada promovida por essa abordagem, podendo ser utilizado em sala com ou sem suporte tecnológico.

Além de ser uma tática que gera rápido engajamento entre os alunos, a gamificação tem a vantagem de promover o ensino adaptativo mencionado no tópico anterior, porque leva em conta as peculiaridades e ritmos de cada estudante de maneira personalizada.

  1. Ensino Híbrido

Também conhecido como Blended Learning, o Ensino Híbrido mescla o online com o off-line, alternando momentos em que o aluno estuda sozinho – em geral em ambiente virtual (online) – e em grupo, quando interage com seus colegas e o professor (off-line). Esse método contribui para o ensino adaptativo, uma vez que o professor pode acompanhar o desempenho do aluno através de métricas obtidas individualmente no ensino online e tornando as aulas mais dinâmicas e efetivas. Além disso, o ensino híbrido pode facilmente incorporar a gamificação e permitir também a personalização do ensino.

  1. Livros digitais interativos

Outro recurso que tem ganhado destaque por conta dos seus impactos educacionais são os livros digitais interativos, que permitem não apenas a visualização em tela do seu conteúdo – como os e-books – mas também aplicações práticas através de jogos, animações, simuladores e infográficos, promovendo de modo mais completo a aprendizado. Com o crescimento do uso de tablets em sala, diversas editoras têm investido da adaptação de seus livros para esse mercado, o que tem intensificado o uso por parte das escolas.

Fontes:

Dirceu Minetto para Administradores – http://bit.ly/1QGjF2F

Escribo – http://bit.ly/1V1HmTD

Fundação Lehmann – Ensino Híbrido – http://bit.ly/1OIo6p3

#Educação #PsicologiaEscolar #Tendências

0 visualização
Entre em Contato

E-mail: cape@capepsi.com.br

Telefone/Whats: (51) 99358.3136 

Escreva seu e-mail no campo abaixo para receber notícias e avisos de abertura de cursos:

Siga-nos no facebook:

CAPE - Centro de Aperfeiçoamento em Psicologia - cape@capepsi.com.br